Post Page Advertisement [Top]


A falta de vontade e ânimo pelo Evangelho existe em nós e na maioria dos casos ela não é necessariamente relacionada a falta de amor. Nós amamos a Cristo, entregamos nossas vidas a Ele e muitas de nós estamos certas disso! Mas eventualmente converso com moças que relatam a mesma coisa: “Não sentem vontade de orar.” Não conseguem se quer ler As Escrituras ou fazer qualquer outra coisa que fortaleça a comunhão com Deus, seja por desânimo, tristeza ou por preguiça.

A verdade é que não temos vontade de orar porque não estamos orando. Não sentimos vontade de estudar a Bíblia porque não estamos de fato a estudando. Não temos forças para estar com Deus porque não estamos com Ele. Consegue entender? O contato gera interesse. Uma vez em Cristo sua alma parece matar a saudade. É como nunca querer comer uva e depois de um dia ao experimentar apenas uma, comer logo o cacho todo! Muitos estudiosos, em relatos afirmam que no início também não possuíam vontade de ler a Bíblia, quanto mais estuda-la! Literalmente se arrastavam ou se distraiam com qualquer entretenimento. Mas, depois que ingressavam em um curso ou em seus estudos em casa mesmo, viravam até noites sem dormir, como se estivessem viciados. O mesmo é com a oração, o jejum, a igreja e a comunhão em geral. Não esperem ter vontade, pois nossa natureza humana não permitirá isso. Insistam mesmo sem querer, que diante da presença do Senhor ela se dobrará!

O pregador Jhon Pipper em um de seus ensinos, aconselhou alguns métodos interessantes que podem nos auxiliar em uma vida de oração, os quais irei incrementar aqui junto a alguns outros. Eles podem ser utilizados também para a leitura, estudo e outros fins que estejamos com dificuldade...

1. Marque um local e uma hora todos os dias e não negocie isso! Procure um canto mais calmo em sua casa ou cidade e veja na sua rotina um espaço vago (pode ser apenas alguns minutos antes do almoço ou após o trabalho) e então faça o que precisa fazer! Não tome banho, não coma ou responda o WhatsApp enquanto não cumprir esse compromisso. Desta forma, a área em que você precisa crescer se tornará um hábito.

2. Ore sobre a Bíblia. Nosso cérebro é limitado. Após alguns minutos de oração já começamos a repetir as palavras e muitas vezes nos cansamos. Ou então continuamos rodando em torno de um único assunto, se esquecendo de agradecer, interceder, etc...
Se seu problema é essa falta de palavras na oração, você pode ler as Escrituras e depois meditar o que aprendeu levando isso a Deus. É como ler sobre José no Egito por exemplo e pedir a paciência ou sabedoria que nele tinha. Ou então entender que talvez você esteja sendo como os irmãos dele e pedir ajuda ao Senhor para ser perdoado ou ter coragem para mudar. É simples! A Bíblia ainda continua sendo a boca Divina a falar conosco, orar sobre ela é como responder o diálogo.

3. Tenha foco. Comece a se organizar. Nos estudos por exemplo, se você compreende que a maior défice de sua vida atualmente é pregar o evangelho para os parentes e amigos, comece estudando “O plano da Salvação.” Procure no Google, YouTube e demais locais referências, diálogos e ministrações a respeito disso e acompanhe com sua Bíblia aberta.
Do mesma forma pode ser feito na vida de oração. Se você entende que você mesma é o maior pecador e precisa de misericórdia, comece orando por ti após agradecer e louvar a Deus. Depois parta para a oração em prol daqueles em sua casa, depois pelos colegas de trabalho, por sua cidade, pela política do país... E assim por diante.

4. Tenha confiança. Deus entregou seu único Filho para que hoje, você pudesse falar com Ele em uma oração sem a necessidade de outra pessoa fazer isso em seu lugar. Jesus veio para que você pudesse jejuar, atravessar a rua e ir a uma casa de oração, ler ou estudar As Escrituras, inclusive sendo uma mulher (o que no princípio não era permitido). Milhões de irmãos da fé também entregaram suas vidas para que pudéssemos ter um exemplar da Bíblia Sagrada em nossas casas ou soubéssemos quem é Jesus. Não disperdice isso!
Ainda que você esteja em pecado, você é amada e é bem vinda!

Sigam estes conselhos. São breves, porém auxiliam muito uma pessoa a ter bons resultados na caminhada cristã.
Mas, o essencial é insistir. Como disse, nós só não temos vontade de fazer algo relacionado à nossa comunhão porque não estamos de fato fazendo. No momento em que nossa alma tem o contato com o que ela realmente precisa, ela se sacia! E com o tempo, aquilo não se torna pesaroso nem estranho. Se torna essencial e tão comum quanto beber água todos os dias. Porque essa sensação não depende de nós. Vem de Cristo, após nosso esforço de ir até Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!