Post Page Advertisement [Top]


Com o tempo e as decepções atuais, muitas moças estão confusas sobre vários pontos, inclusive sobre seu chamado.

Há algumas coisas que precisamos falar sobre o celibato. Como por exemplo, ele não provém de uma decepção amorosa. Se por um acaso, alguma de vocês está profundamente magoada e atualmente sente que não conseguirá amar nenhum rapaz novamente, você não foi chamada para o celibato, mas sim possui um coração ferido e ele precisa ser tratado.
E se você decidiu não mais se relacionar amorosamente com ninguém por qualquer motivo e vive uma rotina comum de trabalho, casa e estudo como os demais, você não é celibatária e sim uma mulher solteira.

Para entendermos melhor, o celibato foi mencionado por Jesus em Mateus 19:12 e posteriormente pelo apóstolo Paulo, como um "dom especial", podendo ser causado por dificuldades ou acidentes físicos e também, por livre espontânea vontade de entrega de alguns (no caso, falaremos deste segundo grupo).
Aqueles que o recebem, se entregam para o Reino de Deus inteiramente, sendo ainda virgens ou não, possuindo ou não filhos, vivendo para a obra e não para si mesmos. Essas pessoas, a partir do momento em que recebem o chamado, se abstém de forma VOLUNTÁRIA de atos sexuais e do casamento.
De uma forma um pouco mais resumida, os chamados ao celibato simplesmente não sentem necessidade em prazeres carnais, embora tenham desejos de vez em quando, como todo ser humano. Eles decidem viver a obra de Deus para gerar filhos espirituais e amparar os aflitos, seja em um ministério, nos hospitais, via internet, em obras missionárias, ONGs, ou em obras de caridade pelo bairro à fôra mesmo. Celibatários entendem que o tempo é curto (1 Coríntios 7.29-37) e as almas precisam ser salvas, sem nenhuma distração, como a vida conjugal pode vir a ser.

O celibato não é o plano B. Não é a única opção após todas as outras terem falhado. Ele é a primeira opção. O lugar onde alguém se sente completamente satisfeito. E nem todos podem recebê-lo. Não confundam as coisas.
É perfeitamente possível glorificar a Deus sendo uma celibatária, como também sendo uma mulher casada ou solteira.

Não se sintam lançadas a nada, mas tenham paciência e entreguem seus corações a Deus que pode todas as coisas e que com toda certeza, tem um futuro maravilhoso reservado a cada uma de vocês.

Deus as abençoe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!