Post Page Advertisement [Top]


Texto: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”


-Introdução:

  O Evangelho Segundo Escreveu São João, descreve um diálogo que não se encontra em nenhum dos outros evangelhos que relatam o período que Jesus esteve aqui na Terra. Na verdade o livro do Apóstolo João já se inicia de maneira completamente profunda: “e no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”, mostrando-nos que o autor deste possuía uma visão espiritual e inspiração total e certamente mais reveladora, porém não mais importante, que os outros evangelista. Tal descrição se refere ao encontro de Cristo com um homem por nome de Nicodemos e é neste diálogo que nos é revelado de forma surpreendente o atributo da essência de Deus: o AMOR. No “Teologie-se” de hoje, iremos estudar os ensinamentos que a passagem de João3.16 nos trazem e como estes princípios podem nos ajudar a compreender e pregar melhor o Evangelho do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

 Quem foi Nicodemos?

  Segundo o primeiro versículo, Nicodemos era um fariseu e uma autoridade entre os judeus. Muitos o considera como um seguidor em oculto de Jesus pelo fato de ser mencionado que ele havia o procurado à noite, possivelmente com receio de ser reconhecido por alguém. Seu nome é novamente mencionado em João 7.50 e no capítulo 19.39.


Deus amou: Sem dúvidas, Deus é amor (1 Jo 4.8). A Bíblia diz que Ele provou o Seu amor para conosco sendo nós ainda pecadores (Rm 5.8). Ele é a fonte de todo amor existente, e sem o auxílio dEle jamais conheceríamos e praticaríamos o amor. O pecado nos separou do Senhor, mas não fez com que Ele deixasse de amar suas criaturas, muito pelo contrário, traçou um plano para resgate dos Seus provando que seu sentimento é incondicional.

Profundidade e extensão desse amor: “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis sãos os seus juízos e quão inescrutáveis os seus caminhos”, declara o Apóstolo Paulo, em uma demonstração de que existem coisas em Deus que nossa mente é limitada demais para compreender. Assim também é o amor do Senhor (uma das profundidade das riquezas) pela raça humana. Não é sem motivos que o Apóstolo João usa a expressão “de tal maneira”, mostrando que é inexplicável o amor de Deus de tão profundo que este é. Quanto a extensão desse amor, não se limita para poucos, mas a todo o mundo, afinal, “ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo” (1 Jo 2.2). Segundo Paulo “TODOS pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”.

A prova desse amor: O Senhor nosso Deus não só nos ama, mas também prova Ele entregou o Seu filho para morrer por nós e nos reconciliar consigo mesmo, trazendo salvação, justificação, adoção, regeneração, santificação e glorificação. Restaurando nossa plena comunhão e oportunidade de o adorarmos independente dos sacrifícios dos sacerdotes, pois com a morte de Jesus, todos os crentes são parte do “sacerdócio real”.

A finalidade desse amor: O objetivo maior de Deus ao enviar a Cristo ao mundo era salvar, pois o seu desejo é que todos os homens se salvem, e cheguem ao conhecimento da verdade (1 Tm 2.4); e, é por isso que “a graça de Deus se manifestou salvadora, trazendo salvação a todos os homens”. A graça dele se mostra estendida a todos, mas é eficaz somente na vida daqueles que creem “para que tenham a vida eterna”. Estes que o receberam, “deu-lhes o poder de serem feios filhos de Deus” (João 1.12).

Conclusão:

  Quão grande é o amor de Deus que trouxe-nos redenção e livramento da condenação. Nós não podemos compreender este amor, pois ele nos constrange, mas sabemos que nós só o amamos porque Ele nos amou primeiro (1 Jo 4.19). Se não fosse por Ele hoje nós estaríamos em condenação, manchados pelo pecado e em total blasfêmia contra Deus, mas por sua obra redentora, fomos alcançados, livres de qualquer sentença condenatória, com as vestes limpas pelo sangue de Jesus e com total temor e reverencia ao Senhor.

  E se você ainda não experimentou o profundo amor do nosso Criador, entregue a sua vida a Ele. Com sua boca confesse que crê nele de todo coração, com fé e verás como sua vida será transformada. Serás livre do poder do mal e do inferno e terás uma coroa no céu. Receba-o hoje em sua vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!