Post Page Advertisement [Top]

 Muitas vezes temos a cruel insistência em nos causar mal. Infelizmente, nossa natureza humana sempre será contrária ao que de bom o Eterno confiou a nós. Creio que esse seja um dos maiores motivos que leva alguém a ingerir bebidas alcoólicas ou a utilizar drogas, sabendo dos efeitos em seus corpos. Que leva alguém apodrecer seus pulmões com cigarros, expor seus corpos ao perigo e gostar disso e tantas outras atitudes tomadas “conscientemente”, sabendo assim dos danos futuros. Sem citar a influência maligna que possui grande ação nestes casos. Quase sempre nos inclinamos a elas, colocando em risco o que há de valioso, ousando até mesmo, sem perceber, contra nossa paz. E a isso o Espírito zela...

Muitas portas não se abrirão, porque nelas encontraremos tormento. Deus em infinito amor, cuida de nós, quando a Ele confiamos nossas vidas, não permitindo assim que ninguém tente contra elas, e quando me regiro a ninguém, isso inclui nós mesmas!

Nos focamos muito no almejo pelo (belo, porque não?) posto de Davi, esquecendo-se da perseguição constante de Saul. Desejamos nos sentar ao lado do rei Assueiro, não percebendo o vil Hamã e as duras decisões que deverão ser tomadas. Desejamos com todas as forças seguir a Cristo em viagem missionária pelo mundo, como aquele homem na passagem de Marcos 5:19 que foi liberto, sem ter idéia de como é “não ter onde repousar a cabeça” e até mesmo, coloca-la em risco de perda.

Sim, o mesmo Deus que concedeu capacidade para essas pessoas citadas ao início, conquistarem grandes feitos, é o mesmo a quem servimos. Mas, não somos essas pessoas moças... Não está sendo dito que elas são melhores que nós, por algum motivo, este não é o assunto. Mas o caso é que, se todos na construção de uma casa, se focarem em erguer as paredes, não haverá teto para cobri-los, e se todos se focarem em erguer o teto, não haverá paredes para sustenta-lo. Ora, cada um possui um lugar nesse mundo tão grande, com uma plaquinha escrito “reservado.”

Talvez o nosso seja à frente de um púlpito pregando para centenas de almas ou advogando em um belo escritório. Quem sabe ao lado de um ministro de louvor, ou simplesmente sendo mãe!
Talvez ainda, seja na jardinagem, cuidando de flores e falando sobre Cristo para os que param para observa-las, não sei. Só sei que se não vivermos o que nascemos para viver, não sentiremos aquela paz no coração e alma capaz de nós dar satisfação e estabilidade de vida. Sem montanhas russas, sem incertezas ou desistências. Pois ela, só pode ser sentida quando encontra-se seu propósito.

Por isso, estou certa que:
Relacionamento algum vale nossa paz,
profissão alguma vale nossa saúde,
Almejo nenhum vale nossa comunhão e disposição à Deus, e Ele de maneira alguma deixará que algo ou alguém tente contra tudo isso!

Assim, é bem possível, que poucas portas se abrirão mesmo com nossas insistências. Que poucas coisas fluirão, sem impedimentos, ou apesar deles.

Que busquemos então “nossa paz”, feita para nós. Aquela que nos trará segurança – ainda que haja um turbilhão no peito das demais pessoas só de pensarem no assunto (mais não no nosso), entendendo que no fim de cada dia, seja mal ou bom, há uma assinatura de amor, do Salvador nos céus.
E enquanto não encontramos essa paz, que peçamos forças e sabedoria a Deus em súplicas diárias, pois Ele guardará nosso coração e sentimentos, assim como guarda fielmente nossas almas. É o que afirma Filipenses 4:7.

Deus nos abençõe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!