Post Page Advertisement [Top]


As vezes vemos pessoas a andar de um jeito um pouco fora dos propósitos e vontades de Deus e ainda assim sendo um vaso em Suas mãos. Como pode ser isso? Não estamos falando de coisas extremamente erradas, pecados que maculam a alma, e sim daqueles "detalhes" as vezes de personalidade, vestimenta e de assuntos parecidos, que a cada dia mais, compreendemos que não são muito devidos ou descentes a um cristão ter em si. Ver estas pessoas sendo lindamente um instrumento nas mãos do Eterno, talvez nos faz, por um minuto, se desestabilizar em nossas convicções sobre tal assunto que estavam tão fortes até ontem. “Talvez não seja nada disso”, tenta nossa mente, e se segue sem muitas certezas naquele ponto.
Já fiz isso muitas vezes. Mas algo que aprendi pela graça do Eterno há tempos atrás, é que Sua misericórdia não tem fim. Elas são a causa de não sermos consumidos. Novas são a cada manhã; grande é a fidelidade do Pai! (Lamentações 3:22,23)
Sendo assim, só porque uma pessoa é um instrumento em Suas mãos não quer dizer que ela esteja perfeita em tudo, até nos mínimos detalhes. Mas que ela abriu o seu coração para ser um vaso e então está sendo refeita, como todos outros.
Aliás, o coração é o ponto. Um coração limpo e dilatado por Cristo é uma casa ao Senhor. Ele bem disse: “Venha como estás...” e muitos estão indo, apesar de não estarem devidamente prontos. O querer entregue a Deus, é algo forte.
Já vi uma mãe realizar o trabalho de um bombeiro ao pular nas águas sem nem ao menos saber nadar, para tentar salvar o filho. E o salvou. Já vi homens lutarem com mau feitores sem cursar auto defesa, para salvar sua família. E salvaram.... Assim é também no cristianismo. Enquanto muitos "cursados" em Cristo sentam-se e cruzam as pernas para apontar, os "sem treinamento" entregam o coração a Ele com desejo genuíno de salvar vidas. E isso é o que de início, importa a Deus.
Em uma passagem bíblica, os discípulos reclamaram com Jesus, a respeito de umas pessoas estarem pregando o Evangelho sem serem do ciclo de discípulos. Em resposta, Jesus simplesmente disse que, quem não era contra eles, era a favor deles. (Marcos  9: 38,39,40)
Bom, não está sendo dito aqui que não é necessário santidade para ser um vaso. Ninguém tendo a convivência de algo errôneo, pode permanecer com ele se escondendo na Graça e misericórdia para continuar sendo um instrumento de Deus. Um ponto importante, é que geralmente esses detalhes que estamos à falar, que ainda precisam de reparos nessas pessoas, certamente não permanecem nelas por consciência ou vaidade. Quase sempre não há malícia e elas nem sabem da existência deles em si. Mas aos poucos, conforme o Espírito vai trabalhando em uma pessoa, Ele também vai lhe mostrando o que deve e o que não se deve. Ele pode fazer isso. Ele transforma. A diferença é que alguns aceitam serem mudados nestes detalhes, outros não, mas enfim...
O que não podemos é, ao aprender que algo não é devido, e ve-lo nas pessoas abençoadas ao nosso redor ou na mídia, crer que isso passa a ser devido, se balançando em nossas convicções.
Não devemos desacreditar no que a Palavra nos ensina e o Eterno nos revela ao coração dia após dia, por se espelhar nos demais e em suas vidas cristã, nem desacreditar no poder de Deus sobre eles. Pois, independente de talentosos, abençoados, belos e mais amáveis que possam ser, são humanos como nós.
Aliás, você que lê querida – sendo exatamente como és agora – já fez algo de bom na caminhada cristã a alguém, algum dia?
Então... Deus teve misericórdia o suficiente de ti a ponto de torna-la uma carta. Simples assim.
Essa é sem dúvidas, a resposta para a nossa pergunta inicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!