Post Page Advertisement [Top]



Nï háu meninas! ♡.♡ Mais uma quinta! :)
Uma de muitas questões que nos aflige hoje em dia é a questão da “vontade”. Sempre queremos algo, as vezes o nosso querer é o querer de Deus, as vezes não. Mas será que somos obrigadas a seguir algo?! Temos opção de escolha?!
A Bíblia nos diz que há pecados para morte, e outros não. [1 João 5:16,17] Da mesma forma são as escolhas. Umas são desafiadoras e de grande causa, que nos levam a pecar. Mas e aqueles "pequenos desejos" que temos, que são bons, que não nos levarão a morte, ou a decepção de Deus?! Será que são de agravo?! Aquele cara, aquele emprego, aquela facul, não são indicação divina, mas são nossos sonhos. Ainda queremos viver o sonho de Deus, mas será que podemos "conciliar" as duas coisas?! Será que Deus pode nos apoiar nessa?!
Talvez você tenha que tomar uma decisão hoje ou daqui algum tempo,
Preste atenção nessa parábola, que você possa compreende-la, e escolher o melhor de Deus para sua vida :)...


“A borboleta sonhadora”


A bela borboleta já cansada de tudo a sua volta, e da mesmice de suas companheiras coloridas, ansiava por ver o maravilhoso espetáculo dos dentes de leões que aconteceria a 3 dias ao norte. Ela já imaginava voar livre no momento em que o vento soprasse sobre eles, e suas sementinhas se levantassem voando ao ar, ao seu redor. Mas a agitação para o festival do pólen das margaridas a preocupava.
De 10 em 10 anos as margaridas desabrochavam ao leste sobre o sol nascente e disponibilizavam o pólen mais saboroso de todos. A viajem estava toda organizada. Mas a nova borboleta, ansiava a 3 anos pelo espetáculo dos dentes de Leão, não perderia a oportunidade de realizar esse sonho de uma vida inteira. Então teve a idéia de sair mais cedo de sua casa, o recanto das borboletas, e voar em direção ao norte, assistir o espetáculo e ir depois para o Leste. Teria que dar tempo!
Assim saiu, sozinha e animada, a imaginar como seria ao chegar lá. Mas o vento no caminho do norte era muito forte, tão forte que para suas delicadas asas era de grande estrago. Ela enfrentou a ventania com muito, mas muito esforço, o que causou esfoliações em suas asas. Mas ok! Ainda podia voar. Desejou fortemente, pedindo ajuda aos céus para que o vento passasse, e a ventania parou. Seguiu então viajem.
No caminho, já cansada uma tempestade se formava no céu, gotas violentas começaram a cair, e ela não sabia que por esse caminho não havia árvores ou plantas. Apenas campo plano, de grama cerrada. Não havia aonde se esconder, suas asas fracas e já rasuradas batiam fortemente, e ela implorava ajuda para que tudo aquilo parasse. Minutos depois a chuva se foi, e ela pousou na grama. Suas asas agora estavam mais exaustas do que nunca e machucadas. Depois de um tempo viu que ainda podia voar, tomou coragem e continuou.
Já quase chegando, de longe a bela borboleta avistou uma névoa de gafanhotos, animais maus e violentos. Em pânico, e sem tempo para se desviar, desejou com sigo mesma ter uma saída. A névoa a envolveu, e os gafanhotos vendo-a exausta, perguntou: - “De onde vens borboleta! Porque estás assim?... Cansada?!” indagaram dando todos gargalhadas.
Rapidamente veio a memória da bela borboleta, uma astúcia, e ela respondeu:
- “Ah! É que acabo de vir do Sul, estou faminta para chegar ao Leste, pois de onde venho acaba de frutificar um campo gigantesco e farto de trigo. E nós borboletas já sabem, odiamos trigo! Mas o campo é mesmo belo, pena que vai durar pouco, pois os plantadores humanos virão pela manhã recolhe-lho. Uma pena!”
Os gafanhotos se entreolharam, e rapidamente seguiram num vôo rápido em direção ao Sul, não querendo perder mais tempo com a borboleta, e perder a chance de se deliciarem com seu alimento favorito. A borboleta feliz e aliviada, seguiu caminho com o medo ainda soprando forte.
Entrou então a noite, e ela ficou apavorada. Sozinha, esbarrando em outros insetos de vôo contrário, sem suas amigas borboletas, sem as luzes das clareiras que toda noite ela avistava de seu calmo e tranquilo recanto. Como sempre ela só fechou os olhos e desejou que tudo passasse. 
Já de manhã ela estava melhor - machucada, cansada, mas feliz, enfim chegou ao Norte, ansiosa para o espetáculo de dentes de Leão, e...........
- Não havia quase nenhum dente de leão inteiro! Aquela ventania arrancou muitos, e a tempestade acabou com quase todo resto. Apenas algumas plumas ainda resistiam. E então o vento Norte veio, a hora do espetáculo começou! O resto de plumas brancas subiram para o ar, ela meio triste mesmo assim sorria, voou entre eles, mas suas asas doíam, e eram tão poucos, que a emoção não foi tão grande. Ela estava sozinha, não tinha muita graça assim. Logo acabou o show.
Ela exausta lembrou-se do festival de Néctar do Leste. Será que daria tempo? Sem pestanejar pegou vôo para o Leste.
Depois de muitos e muitos quilômetros já quase esgotada, quase sem forças, por miragens avistou de longe, um grande amarelo ouro radiante, e alguns coloridos familiares. O cheiro do Néctar puro e raro já a fazia delirar, e tonteando chegou, num vôo rasante, cansada caiu sobre uma das muitas esplêndidas margaridas já desabrochadas. Havia um campo imenso delas. Achou aconchego, com muita sede, respirou fundo se preparando para tomar o néctar, quando avistou os coloridos familiares,
Eram as borboletas de seu recanto. Algumas amigas se aproximaram e entre sua respiração cansada, ela ouvia: - “Você veio! Que bom que chegou a tempo! Onde estava?...”
Ela com um belo sorriso terno e satisfatório agradeceu aos céus, por estar ali.


A borboleta acabou chegando no festival afinal, pena que estava exausta, machucada, faminta e desanimada... Ela escolheu ir pelo caminho mais longo!


Essa borboleta se parece com alguém?! Pois é! Muitas vezes temos boas idéias, bons sonhos, como o "espetáculo dos dentes de Leão" — O carinha da quadra da frente, ele é simpatico e trabalhador! A mudança para uma cidade nova, a vontade de ser famosa, de abrir um restaurante, de se entregar a um certo alguém, de louvar nos cultos como levita, e por aí vai!...... São todos sonhos bons! Temos em mente que somos obrigadas a fazer a vontade do Pai, que somos obrigadas a seguir um caminho, Não!... “Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.” [2 Coríntios 3:17]
Deus não nos quer obrigadas, Ele nos mostra o que fazer, mas a opção de escolha é nossa!
O mundo parece mesmo convidativo, e as coisas aonde vivemos talvez seja muito "paradas" para nosso ritmo sonhador. Eu sei como é! Mas Deus magnífico como Pai, sabe de nossas "delicadas asas", com certeza nos quer poupar dos danos mundanos. E assim como a borboleta embarcamos em nossa jornada traçada por nossos corações, com astúcia de "conciliação" de vontades - “Posso ainda ser uma missionária sendo médica” por exemplo, “Posso ainda ser inferneira casada com o Juninho.” Sim! Você pode, mas o Juninho pode não gostar dessa idéia futuramente, a medicina pode não lhe dar tempo para o ministério...
Deus é misericordioso, mesmo em "nossos caminhos" Ele ainda cuida de nós, como na parábola, nos dando inteligência para sair dos problemas, força para resistirmos as ventanias, e fazendo com que as tempestades passem, mas a lei do livre arbítrio existe, e com ela, vem a responsabilidade de nossos atos! Deus não tira as consequências, Ele é misericordioso sim, mas também é justo, e não pode negar a si mesmo. Mas Ele por bondade nos ajuda a "lidar" com elas.
Nos matamos para ser feliz, e quando conseguimos o que queríamos, vemos que podíamos ter sido felizes antes, sem a necessidade daquelas escolhas, só não víamos isso por causa da aflição de espírito. Aí nosso querer nem é mais tão legal assim, perdemos muito já, estamos exaustas, e não tem mais tanta graça, nos vemos "sozinhas". É o que acontece com muitos casamentos, namoros, hoje em dia, e com tudo relacionado à nossas vidas. Mas os sonhos de Deus?! Será que dá para vivermos ainda?! Ah sim! Sempre dá. Deus é maravilhoso, e nem temos como explicar isso. Mas sabe de uma coisa?....
— Estamos tão gastas! Sem ânimo, podíamos ter indo antes, salvado mais vidas, chegado aos sonhos de Deus com toda disposição para aproveita-los.
O cara certo chega e você já ta muito magoada, a lua de mel chega, e você já a teve, só que não foi romântica. O emprego certo chega e você não tem mais tanto pique, a vida nova chega e você tem que aprender tudo muito rápido, abandonar a grande bagagem da vida velha.
Então, pare onde você está e pense bem, sempre há tempo, talvez você já possa ser feliz, talvez não precise fazer o que tanto você quer para ter emoções. Os planos de Deus vem aí! Um campo radiante de margaridas a espera, se prepare, se arrume! Continue firme nos caminhos de Deus. Lembre-se:
— “Um marinheiro nunca será feliz de verdade em terra firme.”
Os planos de Deus são os adequados para você, Ele só quer cuidar de suas asas, Ele vê o futuro, você não! Aceite isso, e agradeça. Seja o que o Senhor sonhou que você seja.
Agora, se escolhermos seguir nossas escolhas, pelo menos não culpemos a Deus pelos acontecimentos, sendo que tudo que Ele faz durante o caminho, mesmo a gente indo contra as vontades dEle.... É cuidar de nós!


Imagino Deus nos olhando lá de cima lamentando, quando em angústia clamamos por ajuda, em meio a nossas escolhas:....
— “Pra que isso filha?! Eu tenho coisas muito melhores para você.”
“Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” [Jeremias 29:11]


No fim, temos escolha! Mas é mais fácil Deus cuidar de nós quando o obedecemos. Eu prefiro guardar minhas asas para voar nos campos dEle, e você?!....
Que Deus te abençõe e ajude ♡ Que você tome a decisão certa.
Até a próxima... :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é extremamente importante, Comente!